quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Um Dia

Renan acordou debaixo de uma árvore e viu que tinha um dia

somente para si. Tirou os tênis, caminhou pelo terreno gramíneo e

sentiu que era fofo. Pôde perceber as imperfeições e simplicidade

de uma pedra e também os emaranhados, ranhuras e entranhas

dos troncos das árvores. Ouviu o canto dos pássaros. Chegou a

um riacho, viu o caminho das águas cristalinas. Aproveitou para

saciar a sede e se refrescar. Como era deliciosa. Olhou o céu

azulzinho e as figuras engraçadas que as nuvens formavam.

Sentou-se confortavelmente no chão e apreciou o pôr-do-sol. Não

se lembrava de quando tinha visto-o pela última vez. Depois

contemplou as estrelas e notou que a sua brilhava mais

intensamente. Há muito tempo tinha se esquecido de como a

natureza e vida eram belas. Como tinha aprendido neste dia. Então,

correu para compartilhar com as pessoas que mais amava.

Um comentário: